Blockorion

Do automobilismo ao basquete: Dogecoin é a queridinha do momento

Esta semana, o Dallas Mavericks, da NBA, deixou os fãs da moeda meme, Dogecoin, felizes ao anunciar que a equipe passará a aceitar a criptomoeda como pagamento de ingressos e mercadorias.

Esta não é a primeira vez que a 14ª maior criptomoeda do mercado desempenha um papel importante no mundo dos esportes. De automobilismo ao basquete, a DOGE vem ganhando cada vez mais destaque.

Dogecoin nas Olimpíadas

Em 2014, a equipe jamaicana de Bobsled estava tendo problemas para chegar às Olimpíadas de Inverno. Não porque não tivesse se classificado, mas por não ter dinheiro suficiente para participar. Em um apelo para arrecadação de fundos, o motorista Winston Watts disse: “No momento, estamos no zero”.

Alguns internautas, muitos criados assistindo o filme infantil de Kool Aid e Cool Runnings ( filme de 1993 sobre o time de quatro homens jamaicanos de 1988), responderam ao apelo: procurem a Dogecoin. 

A Dogecoin Foundation, uma instituição de caridade extinta, organizou uma arrecadação de fundos que arrecadou cerca de US$30.000.

 

A equipe, infelizmente, terminou em 27º lugar entre 28 equipes.

Dogecoin e a NASCAR

2014 foi um grande ano para a criptomoeda. Os Redditors amantes da Dogecoin arrecadaram cerca de US$55.000 para patrocinar o piloto da NASCAR, Josh Wise. 

Correndo no carro da moeda digital Dogecoin / Reddit.com pela primeira vez, Wise terminou em 20º. Ele acabou correndo com o carro adesivado com o Shiba Inu novamente no Sprint Showdown e na All Star Race, terminando em 18º e 15º lugares, respectivamente.

Mas a magia teve fim depois disso – ele terminou em 28º e 48º em suas duas últimas corridas com o carro.

O carro Dogecoin está “retornando” à NASCAR neste fim de semana no Alsco Uniforms 300, em Las Vegas. Sean Taylor, CEO da empresa de automóveis Springrates, optou por incluir imagens da Dogecoin no carro que ele patrocina para o piloto Stefan Parsons.

“Ultimamente, tenho me dedicado a aprender mais sobre blockchain e o futuro da moeda descentralizada. Eu tive a ideia de incluir a Dogecoin no carro para esta corrida enquanto conversava com Stefan após a abertura da temporada em Daytona,”, afirmou Taylor

“Foi irônico porque, na época, eu não sabia que a equipe do seu pai dirigia o carro Dogecoin anteriormente em 2014.”

Parsons terminou em 13º lugar em sua primeira corrida este ano.

NBA e NHL também apostam na criptomoeda

Enquanto os Mavericks (18-16) anunciaram a adoção da Dogecoin pela equipe esta semana, a equipe de Mark Cuban, que passou o mês passado fazendo proselitismo para a Ethereum e colecionando NFT, lançou um comunicado à imprensa.

“Nós optamos pela escolha porque, por vezes, nos negócios, você tem que fazer coisas que são divertidas, envolventes e, com sorte, gerem muito RP ”.

Outras equipes também não conseguem resistir, mesmo que não saibam com propriedade o que significa. Em 3 de março, o Vegas Golden Knights da NHL tuitou simplesmente: “Doge Coin”.

Os Knights (14-4-1) estão em primeiro lugar em sua divisão, provando que até os vencedores amam a moeda meme.

Esporte e dinheiro

A Dogecoin foi criada por Jackson Palmer e Billy Markus como uma piada no final de 2013, quando o Bitcoin atingiu um pico acima de US$1.000 por alguns dias em dezembro, o que parecia absurdo para muitos na época.

Eles estavam remexendo em cópias do Bitcoin e se apropriaram do meme de um cachorro Shiba Inu para demonstrar que era tudo um pouco bobo. Mas só porque é uma piada não significa que não haja dinheiro real em jogo.

Assim como os Redditors subiram atrás das ações da GameStop no início deste ano, apesar das poucas perspectivas da empresa, os amantes da tecnologia transformaram a Dogecoin em um ativo com valor de mercado acima de US$6 bilhões.

Enfim, depois de vários anos negociando a menos de um centavo, a criptomoeda atingiu uma alta de mais de US$0,08 em fevereiro de 2021, impulsionada por empresários famosos como o CEO da Tesla, Elon Musk e Mark Cuban.